Connect@ADP

Partnering with a more human resource

5 dicas para terceirizar a Gestão do Capital Humano

Publicado Por: ADPLatAm on 19 January 2017 in Gestão do Capital Humano, Non classé

Compartilhe Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

Muitas empresas têm adotado a terceirização como forma de alavancar seu crescimento ou até mesmo aumentar o foco em seu core business, mas a questão é: como tirar o máximo de resultado dessa abordagem e aumentar a governança sob processos críticos dentro da organização, evitando riscos, principalmente em momentos de crise no qual não há espaço para erros ou decisões equivocadas?

Basicamente, existem duas maneiras de proporcionar crescimento em uma organização: A primeira é a orgânica, que demanda mais tempo e investimento para desenvolver o aprendizado e preparação dessa estrutura em frequente transformação. A segunda é por meio de aquisição, que traz a aceleração de transferência de conhecimento e até melhores práticas.

O problema é que quando se trata de uma área interna, não é possível simplesmente fazer a aquisição como se fosse uma nova empresa, portanto, nesse caso a maneira mais eficiente e a mais acelerada seria buscar a terceirização com um especialista que possa trazer os mesmos benefícios e, se possível, com potencial de redução de custo.

outsourcing

Foto: Vivo

Abaixo estão algumas dicas para ajudar a direcionar sua estratégia:

1. Procure um parceiro que seja grande e experiente no ramo
Lembre-se que um parceiro precisa ser capaz de administrar a carga de trabalho não apenas agora, mas também nos anos seguintes, de acordo com o seu crescimento. Quando se trata de Gestão de Capital Humano, várias questões devem ser levadas em conta, por exemplo, Segurança, Confidencialidade e Compliance.

Se você tiver filiais em diversos estados ou países, ou se pretende expandir, é importante estar atento ao cumprimento das diferentes legislações. Além disso, neste momento, caso algo dê errado, deve-se ter um parceiro que possa suportar esses momentos de dificuldade, ressarcindo qualquer perda e lhe ajudando a evitar consequências graves, como ter que fechar sua operação pela falta de liquidez.

2. Terceirize a execução de atividades repetitivas, evite personalização
Normalmente as atividades de back-office são as principais alternativas para essa busca, pois basicamente a maioria das empresas no mercado acabam tendo necessidades similares, o que facilita para potenciais fornecedores identificarem essas semelhanças e desenvolverem modelos (em alguns casos até vistos como melhores práticas) que são rapidamente replicáveis sem muito desenvolvimento ou customização.

O ideal é que evitem personalizar, pois pode significar que ele fará isso somente para sua empresa, perdendo escala e aumentando controles paralelos (normalmente manuais), o que aumenta significativamente o potencial de erros ou retrabalhos.

3. Busque um parceiro que apresente inovação na execução do processo
A atividade de passar algo para outra empresa executar não necessariamente trará benefícios significativos no processo, principalmente caso seja escolhido um parceiro com pouca experiência.

O principal beneficio surgirá de parceiros que façam você repensar em fazer de maneira mais eficiente e possa discutir possíveis modelos adotados em empresas que sejam referências em seu segmento. Normalmente, essas inovações contam com alta dose de tecnologia e experiência na execução, caso contrário, poderá significar ser um projeto piloto de algo, o que geralmente não é recomendável na gestão de capital humano.

4. Identifique qual empresa pode automatizar os processos terceirizados
A mais importante de todas é a automação de processos, pois de nada adianta terceirizar se as atividades serão executadas pelo parceiro de maneira manual, ou seja, da mesma maneira que são executadas hoje dentro de sua empresa.

Normalmente isso até pode piorar o quadro, pois se já existe dúvida sobre qualidade do que foi feito internamente, imagine o mesmo cenário fora de seu controle em outra empresa e executado por terceiros, sem comprometimento com sua cultura, missão e valores. Desse modo, busque soluções que tenham a robotização dos processos para garantir a qualidade e governança deles, caso contrário, você pode estar apenas terceirizando um problema, mas quem vai pagar a conta continua sendo sua empresa.

5. Reduzir custos será uma consequência das mudanças bem gerenciadas
Para garantir o sucesso da terceirização e superar a resistência natural dos envolvidos no projeto é preciso fazer o gerenciamento da mudança. Essa disciplina busca fazer com que os interesses iniciais do projeto não sejam esquecidos ou distorcidos ao longo da execução, e principalmente que estejam alinhados com os objetivos finais, como: qualidade, produtividade e eventualmente redução de custos. Essa atividade poderá ser executada internamente ou contratada por especialistas de mercado, mas, não a subestime, pois será ela a grande responsável por garantir o sucesso na transição e evidenciar os ganhos tangíveis.

Caso as dicas anteriores tenham sido seguidas, a chance de se obter sucesso com redução de custo é muito grande, mas, se não existir inovação ou automação é quase impossível esperar qualquer tipo de redução, pois não haverá nenhuma otimização dos processos.

Escrito por Alexandre Moro

(Visited 90 times, 1 visits today)
Compartilhe Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

TAGS: HR outsourcing

Publique uma resposta

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

Cannon says

Very true! Makes a change to see sooneme spell it out like that. :)

Defina suas preferências de cookies