Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Colaboração a serviço da gestão de pessoas

Publicado Por: ADP LATAM on 27 junho 2018 in Non classé

Colaboração é diferente da união

A colaboração nas empresas dá a oportunidade de unir – e engajar – pessoas como nunca antes.

Por meio de ferramentas tecnológicas, o RH consegue mapear como está a comunicação entre as áreas e unidades da companhia e, assim, propor ações de melhoria.

É possível saber, por exemplo, se o setor de marketing tem falado com a área de vendas e se as equipes têm trabalhado, de fato, em conjunto na busca por resultados melhores.

Mas isso não quer dizer deixar de lado os bate-papos presenciais, nem as avaliações de desempenho e as pesquisas de clima.

A ideia é combinar dados dos mundos real e virtual para entender o comportamento das pessoas.

Benefícios da colaboração

Além de garantir mais envolvimento entre os funcionários, a colaboração permite que a área de Recursos Humanos trabalhe com métricas de:

  • Desempenho;
  • Produtividade;
  • Comportamento;
  • Satisfação;
  • Motivação;

Esses são aspectos fundamentais atualmente.

A tomada de decisões deve ser mais rápida e o trabalho em equipe é fundamental para o rápido desenvolvimento de projetos e soluções.

De acordo com um estudo da Deloitte, feito com mais de 10 mil respondentes de 140 países, mostra que 94% das empresas consideram agilidade e colaboração como fatores críticos para o sucesso dos negócios.

Tecnologias que auxiliam na colaboração

Veja, a seguir, as principais tecnologias para esse trabalho:

Reporting: capaz de mapear o uso das ferramentas de colaboração disponibilizadas, das salas de videoconferência mais usadas e dos meses com maior número de ligações e reuniões.

Isso ajuda na identificação dos participantes mais ativos em reuniões e mostra se os profissionais estão usando as ferramentas da empresa.

Com esses dados em mãos, o RH consegue criar uma ação para o uso mais otimizado das tecnologias e, consequentemente, reduzir custos.

Nessa análise, pode-se identificar, que os funcionários preferem o uso de salas de reunião virtuais mais interativas do que conversas por chats.

Analytics: com a tecnologia, a empresa consegue mapear o tráfego de áudio e videoconferência entre as áreas: os setores que se falam mais e os que nunca se comunicam.

Assim, o RH consegue identificar os famosos feudos, ou seja, áreas que só conversam entre si.

Dessa forma, é possível promover ações de relacionamento e integração de equipes, especialmente para aquelas que estão distantes.

 

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *