Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Como alcançar altos níveis de engajamento mesmo em tempos difíceis? Entenda como a ADP tem atingido esse objetivo

Publicado Por: ADPLatAm on 7 June 2017 in Non classé, Tendência em RH

Compartilhe Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

Medir níveis de engajamento dos colaboradores é essencial para que as empresas consigam compreender o que acontece em suas equipes. Mas, em tempos de crise, como manter pessoas motivadas e com o mesmo comprometimento?

Pensando em seu público interno, a ADP – em parceria com a IBM – vem desenvolvendo pesquisas anuais com o objetivo de medir a satisfação de cada colaborador. E, desde 2011, a companhia registra evolução nos índices, mesmo com cenário incerto para o mercado de trabalho e a pressão crescente por bons resultados.

O estudo, chamado Kenexa, é baseado na análise dos retornos a quatro perguntas específicas: “Eu tenho orgulho de trabalhar na ADP”; “Vejo um futuro promissor na empresa”; “Indicaria meu melhor amigo a uma vaga”; e “Penso com frequência em deixar a companhia”. As respostas anônimas, voluntárias e encaminhadas a todos os empregados. No fim de cada ano, os resultados são divulgados com o objetivo de avaliar – e comparar com os anos seguintes – os níveis de satisfação da equipe.

 

Os bons resultados

Nos últimos seis anos, a ADP registrou um acentuado crescimento no engajamento de seus colaboradores – os resultados do Kenexa saltaram de 47% em 2011 para os 72% em 2016. A expectativa da empresa, desde a primeira medição, era que os números aumentassem qualitativamente, a partir de programas e iniciativas que provessem não apenas bons resultados, mas também caminhos para que a companhia pudesse crescer junto com seu capital humano.

O mais surpreendente aconteceu nos últimos três anos, tempos de crise econômica e política no Brasil. De 2014 para 2015, o índice de engajamento subiu 8% – passando de 56% para 64%. O mesmo aconteceu de 2015 para 2016 – quando a empresa atingiu os 72%.

 

A fórmula mágica

Para a equipe de Recursos Humanos, essa vitória é significativa por duas razões: não é porque as coisas não vão bem, que a economia passa por momentos instáveis que uma empresa não pode ter uma atuação que blinde esse cenário internamente, eliminando o pessimismo. No fim, os piores anos de mercado no Brasil foram os melhores em relação ao engajamento das equipes da ADP.

Além da atuação do RH, o apoio das lideranças também foi essencial. Isso porque mais do que oportunidades como desenvolvimento de carreira e benefícios, o apoio à diversidade e o trabalho em conjunto se torna cada vez mais essencial. E, do lado da gestão do capital humano, a garantia de que todos esses pontos estão sendo realizados é fundamental para fechar esse ciclo. E esse é um trabalho que não para.

(Visited 59 times, 1 visits today)
Compartilhe Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

TAGS: adp adp brasil IBM Kenexa

Publique uma resposta

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in: