Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Como aumentar a taxa de retenção?

Publicado Por: ADP LATAM on 2 julho 2019 in Gestão do Capital Humano, Tendência em RH

Muita coisa mudou no mercado de trabalho e, hoje, reter os melhores talentos vai muito além de oferecer bons salários.

O profissional atual é mais exigente e bem informado e, por isso, espera mais da companhia.

A pergunta é: as empresas estão preparadas para esse novo cenário? Pesquisa da consultoria de gestão de negócios Hay Group afirma que não.

Segundo o levantamento, 64% das empresas têm dificuldade nessa tarefa, o que pode ter um preço alto.

Um estudo da Gallup estima, por exemplo, que as companhias dos EUA estão perdendo cerca de um trilhão de dólares por ano com a perda de talentos!

E a maioria das pessoas que deixam as empresas – 52% – diz que teria ficado se o gestor (ou a companhia) tivesse feito algo.

 


Segredos para a retenção

 Mas o que faz um profissional escolher ficar?

O primeiro ponto é perceber que a organização se preocupa, de fato, com ele.

Assim, é importante oferecer um pacote de benefícios que olhe para as pessoas de maneira ampla.

Isso quer dizer ir além dos itens mais básicos, como plano de saúde e vale-refeição.

Disponibilizar bolsas de estudo, bonificações, flexibilidade de horários e planos consistentes de sucessão são diferenciais.

É preciso, ainda, oferecer um ambiente de trabalho bom, que possibilite o diálogo e o crescimento.

 

Elo mais forte

 Mas, para as práticas de fato surtirem efeito, é necessário contar com um propósito claro.

E, ainda mais importante: as práticas de gestão de pessoas devem refletir esse propósito – esse é o elo mais forte.

Isso cria o senso de pertencimento nos colaboradores para que se sintam parte do time e passem a vestir a camisa da companhia.

Com o propósito bem definido, o processo de recrutamento é mais assertivo e fica mais difícil perder talentos.

Isso porque o profissional aceita entrar na companhia, pois se identifica com a maneira de trabalhar da empresa.

Mas não se esqueça que a cultura também precisa estar refletida nas atitudes dos líderes.

Se uma empresa tem como essência o diálogo aberto, por exemplo, deve ter gestores que saibam ouvir.

Feedbacks constantes, apoio no crescimento e ambiente que propicie a diversidade ajudam nesse processo.

 

TAGS: qualidade no trabalho Retenção Talentos

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *