Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Cultura organizacional deve ir além do discurso

Publicado Por: ADP LATAM on 7 junho 2019 in Gestão do Capital Humano, Tendência em RH

Cultura organizacional deve ir além do discurso

 Falar sobre cultura organizacional virou moda.

Há uma onda de executivos e companhias debatendo sobre a importância desse conceito para os resultados empresariais.

Porém, muito mais do que algo momentâneo e para suprir questões que podem mudar com o tempo, trata-se de algo que deve ser perene.

Isso porque aborda o conjunto de valores e crenças que define a essência da organização e orienta o comportamento dos funcionários.

 

Questão de sobrevivência

O termo ‘cultura’, que já era utilizado no século 18 como sinônimo de gestão do comportamento humano, passou a ser associado às empresas na década de 1950.

Segundo Edgar Schein, ex-professor do MIT Sloan School of Management, e um nome de destaque no assunto, “a cultura representa para grupos e organizações o mesmo que caráter para indivíduos”.

Isso quer dizer que se trata de algo vital para a empresa se manter no mercado e que deve ser trabalhado todos os dias.

 

As diferentes culturas

Uma empresa que possui um espírito inovador dá mais autonomia aos profissionais, possui um clima informal e é mais flexível.

Já uma com o DNA mais tradicional, e orientada a resultados, é mais agressiva na gestão e trabalha com metas e processos bem definidos.

O importante é que a cultura não esteja apenas no discurso e permeie todas as ações.

 

Papel do RH

Apesar de a cultura organizacional ser construída pelo CEO, a área de recursos humanos tem um papel crucial, que é o de atuar como parceira nessa construção.

Para isso, é preciso alinhar a força de trabalho à cultura, mantendo pessoas, programas e processos na mesma sintonia do propósito.

O papel mais importante do RH nesse sentido é garantir que as políticas de gestão de pessoas (contratação, demissão, sucessão) estejam condizentes com a cultura.

Pesquisa feita pela Universidade de Warwick e pela Escola de Negócios Surrey mostra que a cultura fortalece as relações interpessoais e vínculos na empresa.

Além disso, nutre o bem-estar dos colaboradores, que performam muito melhor.

 

TAGS: Cultura organizacional DNA RH

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *