Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Abertura e transição: você está realmente feliz em seu emprego?

Publicado Por: ADP LATAM on 11 dezembro 2017 in Gestão do Capital Humano, Non classé

“Até mesmo os colaboradores que se dizem leais ou desfrutando de seus empregos estão constantemente à procura de algo melhor”

A insegurança no ambiente de trabalho é sentida globalmente. Segundo dados da pesquisa da ADP, Evolution of Work 2.0, cerca de 56% dos empregados sentem a sensação de insegurança em seus trabalhos atuais.

A busca por algo melhor parece sempre permear o ambiente de trabalho. 

Até mesmo os colaboradores que se dizem leais ou desfrutando de seus empregos estão constantemente à procura de algo melhor. De acordo com a pesquisa, eles permanecem em busca de novas oportunidades para trabalhar de maneiras que mais satisfaçam suas necessidades pessoais.

Os gestores, porém, têm uma visão muito diferente.

Perguntados na pesquisa sobre quanto da sua força de trabalho se sente assim, eles responderam que apenas 21% estavam ativamente procurando por empregos ou aptos a mudarem.

Infelicidade no ambiente de trabalho

Este cenário de transição foi vivenciado por Flavia Gamonar. A Top Voice do LinkedIn passou anos trabalhando em cargos executivos tradicionais.

“Eu gostava da empresa, já tinha recebido algumas promoções e era feliz no que fazia. Até que a pressão começou a aumentar e um dia acordei para ir trabalhar e não conseguia mais ler”, contou durante o II Summit da ADP.

A experiência, contada em um dos posts mais lidos do LinkedIn, serviu para que ela revisse toda sua carreira e decidisse tomar um rumo diferente. Atualmente, Flavia dá aula em universidades, faz palestras sobre empreendedorismo e é co-fundadora da 321 Comm.

Durante suas aulas e palestras, muitos dos alunos expõem a infelicidade que sentem e a vontade de empreender, mesmo que trabalhem em excelentes cargos e empresas. E este cenário converge com o que as pessoas acreditam que é o sucesso.

“Minha visão de sucesso é ter flexibilidade, poder viajar e estar em lugares diferentes, mas para outras pessoas pode ser um cargo alto, ter fama”, explicou Flavia.

Para saber mais sobre outros temas que foram debatidos no II Summit ADP e ler a íntegra da pesquisa Evolution of Work 2.0 acesse o site.

Foto: Pixabay

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

davi carmaghani says

interessante mesmo agora fiquei com uma pergunta, "Qual é entao o verdadeiro objetivo da Vida ?" se muitos mesmo em um nivel de emprego superior a grande maioria aparentam nao estar satisfeito por assim dizer ao que alcançou, como se ainda faltace algo a vida vai passando o tempo vai passando nos vamos envelhecendo, sera que a vida tem um objeitvo em que chegue na final da corrida por assim dizer? Pesquisando a fundo analizando as situações mundiais podera encontrar um unico objetivo que vai alem de tudo isso, alem ate mesmo da capacidade limitada dos humanos.