Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Inteligência Artificial: realidade ou obra da ficção?

Publicado Por: ADP LATAM on 2 setembro 2019 in Webinar

 

A Inteligência Artificial (IA), tendência cada vez mais presente nas mais diversas áreas de negócios, foi tema do Webinar realizado pela ADP no dia 28 de agosto. O evento tratou de como essa tecnologia pode ajudar o RH a ser mais estratégico.

 

O Webinar contou com a presença dos especialistas Jarbas Cruz, IT Operations Director na ADP LatAm; Éber Gustavo, responsável pelo portfólio de soluções de Marketing da IBM e professor de CRM e E-mail Marketing na Digital House e Marketing Cognitivo na ESPM; Alex Makino, sócio-diretor da Build IT Solutions, empresa focada no desenvolvimento de soluções de IoT, Computação Cognitiva e Analytics; e Marcel Uemura, Diretor de Business Transformation e Customer Experience na ADP LatAm, além da mediação de Rafael Kiss, Diretor de Produtos da ADP.

 

Confira abaixo os destaques do Webinar:

 

Rafael Kiss ─ Inteligência Artificial é realmente usada ou é tudo obra de ficção?

 

Alex Makino ─ Hoje temos um amplo cenário para a aplicação de Inteligência Artificial no ambiente de negócios, usando a colaboração da tecnologia com a interação homem-máquina. A Inteligência Artificial complementa o trabalho do ser humano. E já temos muita coisa acontecendo inclusive na ADP. Então, não é mais ficção, é realidade.

 

Marcel Uemura ─ A Inteligência Artificial já entrou no nosso dia a dia de uma forma muito mais intuitiva e tranquila. Os exemplos são a URA [Unidade de Resposta Audível] humanizada dos bancos, os produtos sugeridos automaticamente, e até alguns filtros de spam. Já fazemos parte do universo de usuários de Inteligência Artificial.

 

Jarbas Cruz ─ As áreas de tecnologia já tiram muito proveito disso no dia a dia, para iniciar e concluir tarefas de maneira cada vez mais segura, por exemplo. A Inteligência Artificial está caminhando para entrar na nossa vida de maneira bem natural. Mas ainda estamos muito distantes de ter uma Inteligência Artificial capaz de sentir empatia e emoções, por exemplo.

 

RK ─ Como transformar essa tecnologia em algo que agrega para o negócio?

 

Jarbas Cruz – Quando as organizações olham para as informações como um ativo, é possível cuidar desses dados da melhor forma possível. Uma vez considerados centrais para a organização, é necessário criar uma estrutura organizacional capaz de usar os dados da melhor forma possível dentro do seu objeto de negócio.

 

Alex Makino – O Big Data, para nós, sempre é a porta de entrada para a Inteligência Artificial.

 

RK ─ Como você acha que o Big Data consegue auxiliar os gestores nas tomadas de decisões?

 

Jarbas Cruz ─ Os gestores devem usar a Inteligência Artificial e os dados disponíveis para ajudá-los a tomar decisões mais assertivas e apropriadas. É como se você tivesse mais uma cadeira e naquela cadeira estivesse sentada uma pessoa com capacidade de compilar um conjunto gigantesco de informações para te auxiliar.

 

RK ─ Hoje a ADP usa Inteligência Artificial para monitorar os cálculos da folhas de pagamento?

 

Marcel Uemura ─ Já temos algumas aplicações práticas aqui na ADP para facilitar a busca pela precisão, velocidade e acuracidade, como modelos para fazer validação de folhas de pagamento e outros processos para os quais fazemos gestão, com uma taxa de 99,7% de precisão.

 

RK Como se dá a robotização de funções?

 

Éber Gustavo ─ O chatbot é um exemplo de entrada para um assistente virtual. Com ele, paramos de atuar em pequenos processos ou processos pontuais e começamos a fazer um atendimento mais globalizado, para atender a necessidade do meu negócio. Depois, o próprio assistente virtual não só pode responder perguntas, como ele também pode atuar dentro de algum sistema para demandas pontuais. Muitas empresas vão passar por esse processo também: começam com atuação no chatbot e depois seguem com o assistente virtual que conhece sobre a empresa e dá feedback tanto para as organizações quanto para funcionários.

 

RK ─ Qual o recado final dos nossos experts?

 

Jarbas Cruz ─ Não deixem de estudar o tema, considerem isso como uma carreira, uma possibilidade. Estudar Inteligência Artificial e desenvolvimento de sistemas é algo que de fato traz para vocês uma percepção diferente e um poder de contribuição muito grande para os negócios. Portanto, contribui para a empregabilidade e ajuda a resolver problemas atuais e futuros.

 

Marcel Uemura ─ Estamos continuamente buscando nos automatizar e nos digitalizar e espero que a ADP possa mostrar para todos os clientes essa jornada.

 

 

O Webinar completo está disponível nos canais oficiais da ADP Brasil no YouTube, no Spotify, na Apple Podcasts e no TuneIn Radio.

TAGS: adp Big data IBM Inteligencia inteligência artificial inteligência de dados robotização Tecnologia Watson

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *