Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Mercado e millenials. Como está essa relação?

Publicado Por: ADP LATAM on 29 dezembro 2017 in Gestão do Capital Humano, Notícias & Eventos

“Mais tecnológicos e colaborativos, os millenials, estes jovens causam certa estranheza nos profissionais que já estão há mais tempo nas companhias”

 A geração Millenials, que engloba jovens nascidos entre 1979 e 1995, está cada vez mais presente no mercado de trabalho. Nascidos cercados pela evolução constante da tecnologia e em um Brasil com a economia mais estável, a presença desses colaboradores nas companhias pode gerar um choque de gerações com os profissionais mais antigo.

Porém, o que eles querem para sua carreira? Para traçar um perfil destes novos funcionários e o que eles desejam, a pesquisa Evolution of Work 2.0, realizada pela ADP em 2017, ouviu os três núcleos existentes hoje nas empresas: além dos millenials, temos os baby boomers, nascidos entre as décadas de 1940 e 1960, e a geração X, nascida de 1960 a 1980.

Flexibilidade

Um dos principais conflitos entre gerações é em relação a maneira de  trabalhar. Enquanto os mais velhos são adeptos à rotina tradicional, com horário para entrar e sair, os millenials buscam por mais flexibilidade e possibilidade de fazer home offices.

Essa geração também prefere empresas mais colaborativas e  dinâmicas. Muitos dos jovens de hoje têm um perfil empreendedor, além da aspiração por ascender na carreira rapidamente. O intenso movimento de lançamento de aplicativos e abertura de startups comprova essa busca por mais autonomia. 

Tecnologia

Quando o assunto é entrevista de emprego, por exemplo, o e-mail perdeu seu apelo: apenas 37% dos profissionais com idades entre 18 e 26 anos gostam de usá-lo durante o processo, se comparado com os 49% dos mais velhos, com idades entre 27 e 35. Sendo que a comunicação presencial é a preferida por todas as gerações.

A vida dos jovens está mais globalizada e os dispositivos móveis – sempre conectados – acabaram com a divisão entre o trabalho e a casa, deixando a separação entre vida pessoal e profissional cada vez mais tênue. Hoje em dia é possível acessar os e-mails corporativos de qualquer lugar e a tendência é que a jornada de serviço fique mais flexível.

Propósito

Diferentemente de seus pais e avós, os millenials não querem apenas empregos em empresas tradicionais, de destaque ou com bons salários, buscam também propósito em tudo o que fazem, sem abrir mão de suas aspirações pessoais. É uma geração mais leve e que procura equilíbrio pessoal e profissional.

Mariane Guerra, vice-presidente de Recursos Humanos da ADP, durante o II Summit da ADP, reforçou a importância das empresas se atentarem a esse perfil de profissionais que estão atrás de uma colocação profissional.

“Antes todos queriam trabalhar em uma empresa de destaque, o crachá pendurado no pescoço era o mais importante”, explicou. “Hoje preferem ganhar menos e trabalhar em companhias pequenas, mas que façam sentido com seus objetivos de vida”, completou.

E esta preferência por empregos com propósitos foi uma das tendências apontadas no estudo da ADP. Por isso que, em uma era de contínua modernização e avanço tecnológico, a conexão de sentidos, ao que parece, é mais poderosa do que nunca.

Foto: Pixabay

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Márcia Cristine says

Essa pesquisa traduz muito bem minha geração.