Connect@ADP

Partnering with a more human resource

O eSocial não espera ninguém! Se não fez nada, corra!

Publicado Por: ADP LATAM on 7 agosto 2017 in eSocial

Por que você precisa se preocupar com o eSocial?

Não fez nada com o eSocial?

“Eleger um time misto e ter uma  supervisão executiva são pontos vitais para um projeto de eSocial”

Ficar na probabilidade de que o governo vá fazer alguma alteração quanto a quem não fez nada com o eSocial, é muito perigoso.

Muitas empresas já estão em fase de testes e se adequando à nova forma de encaminhar os dados de seus funcionários para os órgãos do governo e elas fizeram o certo, ou seja, se prepararam.

Não fez nada com o eSocial preparação

Se esse não é o seu caso, o assunto passou da categoria de importante para a de urgência máxima.

Não fez nada com o eSocial?

Listamos aqui sete pontos de alerta para quem ainda não fez nada quanto ao assunto:

1 – Ter consciência da realidade – A probabilidade do governo esticar o cronograma do eSocial é praticamente remota. Não há indício nenhum de que o governo mudará alguma regra. E o risco de apostar nisso é muito grande.

2 – Reunir um time misto para o projeto – Alocar uma equipe para cuidar e executar o eSocial dentro da empresa é essencial. 

O importante é que sejam pessoas que tenham entrada nos vários níveis da empresa: do RH ao jurídico, passando por financeiro, projetos, etc.

Deixar com que o RH assuma sozinho esse processo é um risco muito grande.

3 – Avaliar as soluções existentes em Folha e RH – Praticamente todas as empresas, por menor que seja, possuem uma solução para rodar folha de pagamento. Mas isso não dá segurança para ninguém.

É muito importante entender o compliance dessas soluções e não se fiar apenas em acoplar uma outra solução para fazer a mensageria com o eSocial.

É importante entender o sistema que tenho hoje me garante uma boa resposta aos prazos de: 

  • Folha de pagamento; 
  • Tributos;
  • Encargos;

O problema do eSocial é maior que mensageria. 

4 – Reduzir a complexidade dos sistemas internos – Há muitos casos de empresas que passam por fusões e aquisições e não realizam processos de integração de sistemas. Este também pode ser um grande risco na hora da integração e envio de dados para o eSocial.

5 – Mapear situação jurídica – Fazer um mapeamento da situação da empresa com relação às suas rubricas e processos judiciais é vital para o processo de eSocial. Esse é um dos pontos de maior risco para a empresa.

eSocial - risco para a empresa

 

Não fez nada com o eSocial? O eSocial enxerga dados que antes não eram tão explícitos!

6 – Atualização dos dados dos funcionários – Nos próximos dois ou três meses é vital fazer com que as pessoas atualizem seus dados cadastrais. Algumas empresas estão promovendo o “Dia do eSocial” uma iniciativa para engajar os funcionários a realizarem suas atualizações.

Envolver um grande número de pessoas em um único dia pode ajudar a empresa. Depois só será necessário lidar com as inconsistências difíceis de tratar e os novos colaboradores. É importante sempre lembrar: dados inadequados ou com inconsistências, como falta do CPF do filho, por exemplo, não entram no eSocial.

7 – Eleger um sponsor para o projeto – É um risco para as empresas que não dão a importância adequada ao assunto e não elegem um supervisor executivo para o projeto do eSocial.

Os funcionários do RH sempre estão envolvidos com as demandas do dia a dia da empresa e sempre há emergências que se sobrepõem ao eSocial.

Por isso é vital que a camada executiva esteja acompanhando o projeto, ainda mais se você não fez nada com o eSocial!

Para resolver esse problema, basta se inscrever no webinar sobre eSocial da ADP para tirar suas dúvidas com quem é referência no assunto.

INSCREVA-SE AQUI

Foto: Pixabay 

Foto: Google Images

TAGS: dados eSocial Funcionários governo medida Projeto

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *