Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Como bons profissionais queimam o próprio filme todos os dias

Publicado Por: lcivita on 6 April 2017 in Notícias & Eventos

Compartilhe Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

Uma boa reputação é algo que pode demorar muito tempo para ser construída. No entanto, para perdê-la bastam apenas alguns segundos ou pequenas atitudes. No ambiente profissional, essa afirmação pode ser ainda mais cruel e gerar malefícios irreversíveis, manchando a carreira de bons profissionais que tinham tudo para dar certo, mas por detalhes acabaram por sabotar sua própria trajetória de sucesso.

Portanto, ficar atento aos pequenos detalhes e evitar a repetição de erros deve ser uma das obrigações de empregados que querem se destacar em seu meio profissional e conquistar a admiração dos demais membros da equipe, inclusive de lideranças.

reputacao

Veja alguns aspectos que queimam o filme de profissionais dentro do ambiente de trabalho e que, portanto, devem ser evitados:

1 – Ego elevado

Profissionais de ego elevado são facilmente identificados. É comum que eles tenham uma visão distorcida e superestimada sobre a sua própria imagem, acreditando normalmente que são melhores do que realmente são. De brinde, profissionais de ego inflado costumam acreditar que sempre estão certos e, por consequência, enfrentam problemas dentro do ambiente de trabalho, principalmente se este envolver uma equipe grande e com personalidades distintas.

Por acreditar que está sempre certo e que é melhor do que os outros, este profissional sente a necessidade de manipular os outros e assumir riscos que podem marcar para sempre a sua imagem profissional, acarretando em prejuízos difíceis de serem recuperados dentro e fora da organização.

2 – Falta de foco

Por vezes, o profissional é competente e responsável, mas não consegue definir bem seus objetivos e frequentemente comete deslizes que poderiam ser evitados, como atrasos na entrega de projetos por uso excessivo de redes sociais ou de tempo perdido em conversas nos corredores da empresa, por exemplo. É sempre bom lembrar que cada profissional é pago para cumprir uma série de atividades estabelecidas previamente com o seu empregador e não para procrastinar e diminuir o seu desempenho, atrapalhando por vezes o resto da equipe e a produtividade da empresa.

Futuro do Trabalho

 

 

 

 

 

3 – Incapacidade de trabalhar em equipe

O principal objetivo de uma equipe é pôr em prática a melhor maneira de atingir as metas impostas. Portanto, todos os membros precisam estar alinhados para equilibrar o barco durante o percurso e evitar que o mesmo ‘vire’, deixando todo o trabalho no fundo do mar. Claro, todos nós temos personalidades e habilidades diferentes e, em um trabalho de equipe, é comum que alguns conflitos ocorram. No entanto, ser um profissional que sempre gera problemas dentro do grupo é uma das atitudes mais negativas que qualquer profissional pode ter.

Os membros dão apoio uns aos outros e devem colaborar livremente e abertamente entre si. E se isso não ocorre, há um problema. Seja por falta de afinidade, ego ou disputas internas, a incapacidade de trabalhar em equipe gera prejuízos diretos e indiretos, de curto, médio e longo prazo, manchando assim a imagem do profissional e consequentemente do seu currículo. Em um mundo cada vez mais conectado, poucos são os trabalhos que ainda são feitos de forma individualizada e, portanto, saber trabalhar com outras pessoas — especialmente em um grupo presencial — é essencial.

4 – Não admitir seus erros

Humildade é uma característica admirável. A falta dela, porém, é rejeitada na maioria absoluta das organizações. É claro que falhar não é o objetivo de nenhum profissional. No entanto, quem tenta algo está sujeito ao erro e, caso ele apareça, o mais apropriado é saber admitir a falha e correr atrás do prejuízo, certo? Certo. Porém, não é assim que alguns profissionais enfrentam o problema. Por vezes, o costume é atribuir o erro aos outros colegas de trabalho e até ao próprio chefe, gerando conflitos desnecessários e repulsivos.

Acompanhe nosso bate papo com especialistas de RH sobre o futuro do trabalho e evite cometer esses tipos de erros futuramente. Clique aqui.

*Veja a matéria completa no portal dos Administradores

(Visited 828 times, 1 visits today)
Compartilhe Share on LinkedInTweet about this on TwitterShare on Facebook

Publique uma resposta

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

Mario Bonamici says

Estes profissionais devem entender um pouco mais sobre "como funcionam os seres humanis". Para tal deverão ler algum conteúdo de Neurociencia e Neurolingistica. Saber que estão falando com os cérebros das pessoas. Aprender a falar nas linguagens: cérebro primitivo - emocional e neocortex. Da PNL saberão que há diferentes modelos de mundo e mapas da realidade. E assim vai. ABS.

Defina suas preferências de cookies