Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Recrutamento e seleção: dê oportunidade aos refugiados

Publicado Por: ADP LATAM on 5 junho 2019 in Gestão do Capital Humano, Globalização, Tendência em RH

Em um cenário em constante transformação, se manter no mercado e satisfazer o cliente (interno e externo) requer ir além de serviços de qualidade.

A responsabilidade corporativa social (CSR, na sigla em inglês) é parte importante de uma sociedade sustentável e obrigação das empresas que buscam metas de longo prazo.

É o que aponta um estudo da Escola de Economia e Administração da Universidade Jiaotong de Pequim, na China.

Segundo os autores do estudo, essa responsabilidade está relacionada não só à sobrevivência e desenvolvimento das companhias, mas também às atuais expectativas dos consumidores.

 

Incentivo

Alguns movimentos para fomentar a contratação de refugiados têm acontecido no Brasil e no mundo.

Em abril deste ano, o Pacto Global e a Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) lançaram a plataforma Empresas com Refugiados para facilitar esse tipo de contratação.

 

Refugiados no Brasil

Para se ter uma ideia da vasta possibilidade de contração, o Comitê Nacional para Refugiados do Ministério da Justiça aponta que o Brasil reconheceu em torno de 10 mil refugiados em 2018.

Essas pessoas vieram de 105 países, como Síria, República Democrática do Congo, Colômbia, Palestina e Paquistão.

Desse total, 52% moram em São Paulo e cerca de 5 mil são empregados com carteira assinada.

O total de refugiados no País é o mesmo mapeado pela Talent Beyond Boundaries (TBB), que atua nos Estados Unidos para fazer a ponte entre trabalhadores excluídos e empregadores.

Lá, a maioria havia saído da Jordânia e do Líbano e grande parte tem educação superior em diversos campos.

 

 Benefícios

Um programa de recrutamento e seleção que considere os refugiados beneficia não só os refugiados, mas as companhias também.

Uma pesquisa feita pela Fundação Tent, com 26 companhias de diferentes áreas geográficas e indústrias nos EUA, aponta que na maioria a taxa de retenção é superior entre os funcionários refugiados.

 

TAGS: recrutamento e seleção refugiados RH

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *