Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Com a retomada da economia, RH volta a pensar em contratações

Publicado Por: ADP LATAM on 4 julho 2018 in Non classé

Com a retomada da economia, o RH começa a ficar aquecido

Segundo expectativa do Ministério do Trabalho, de acordo com a retomada da economia, devem ser criadas de 700 mil a 1 milhão de vagas com carteira assinada este ano, muito diferente da perda de 20,8 mil postos em 2017.

O cenário se reflete no otimismo de recrutadores e profissionais.

De acordo com o Índice de Confiança Robert Half, a confiança atinge 31,4%, mas deve chegar a 52,8% nos próximos meses.

Além da melhora – mesmo que tímida – na economia, outro fator que impacta essa retomada é a Reforma Trabalhista, que entrou em vigor em novembro de 2017.

Reforma Trabalhista

Entre os mais de cem pontos alterados na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) de 1943 está a criação de regras complementares para a lei de terceirização.

Isso quer dizer que, a partir de agora, as empresas podem contratar trabalhadores terceirizados para exercer qualquer função na companhia, até mesmo sua atividade-fim.

De uma forma mais ampla, significa mais possibilidades de contratação e a volta dos processos de recrutamento e seleção.

O RH entrando em ação

O pico no fluxo de candidatos gera a necessidade de o RH estruturar processos mais ágeis e dinâmicos.

As contratações, que em tempos de incertezas demoravam de 20 a 30 dias para serem fechadas, precisam ser finalizadas em uma semana.

Para isso, a área pode, por exemplo, marcar a conversa do candidato com o RH no mesmo dia da entrevista com o gestor direto e iniciar a avaliação já no primeiro contato.

Considere também que falta de comprometimento no retorno de uma ligação e desconhecimento sobre a empresa podem ser indícios de profissionais pouco adequados.

Para ter sucesso nessa jornada é importante que a área de Gestão do Capital Humano, em conjunto com gestores das áreas de negócio, realize um planejamento estruturado de vagas e das posições-chave.

Além disso, é essencial que o recrutador – interno ou externo – conheça bem a cultura e os desafios de negócios e esteja preparado para atender a qualquer demanda.

E lembre-se: o que faz uma companhia sair à frente é encontrar o talento certo, e não ter uma equipe grande, porém sem foco.

 

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *