Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Singularity University Global Summit 2017 discute o futuro e a tecnologia

Publicado Por: ADP LATAM on 22 setembro 2017 in Inovação e Tecnologia

“Criatividade, empatia e coragem são as habilidades do futuro, Confira os assuntos do Global Summit”

Cerca de 1.600 pessoas de todas as partes do mundo se reuniram, no início deste mês, na Singularity University para o Global Summit 2017, realizado em São Francisco, Califórnia (EUA). O evento teve como foco o futuro dos negócios, da tecnologia e da humanidade.

Durante os três dias muitos palestrantes fizeram diversas provocações e colocaram os participantes para refletir sobre o nosso futuro. Tudo que foi falado lá é muito interessante para manter restrito aos participantes e queremos compartilhar com vocês.

Portanto, pare tudo que está fazendo e preste atenção nos próximos parágrafos. Será que estamos preparados para o impacto da Inteligência Artificial?

Futuro da Tecnologia

Nos dias atuais é difícil encontrar alguém que não tenha acesso à internet. Até o fim deste ano calcula-se que mais de três bilhões de pessoas vão estar conectadas e entre 2022 e 2025 será o mundo inteiro. Imaginem só, com mais conexões, mais oportunidades, mais gênios.

O valor dos computadores também vai diminuir. Em 2030 será possível adquirir poder computacional equivalente ao cérebro humano por mil dólares. E em 2050 este mesmo valor comprará poder computacional equivalente a todos os cérebros humanos juntos.  

Mercado de Trabalho

As próximas duas décadas serão diferentes de qualquer coisa que vivemos nos últimos cem anos quando o assunto é mercado de trabalho. É possível prever que alguns empregos serão absorvidos, mas imaginem só quantos outros irão surgir daí.

A automação e a inteligência artificial (IA) criarão funções. Vai ser possível tornar qualquer coisa inteligente usando IA e ganhar dinheiro com isso. Não se assustem, os Estados Unidos são o país mais automatizado do mundo e não houve redução de empregos em função disso.

Porém, até lá, muita coisa precisa ser revista -, por exemplo, quando o assunto é satisfação no trabalho, não estamos nada bem.

Durante o evento, comentaram que 130 milhões de pessoas no mundo afirmaram estar satisfeitas com seus empregos. Parece muito, não? Mas pensemos que, de acordo com a Organização das Nações Unidas (ONU), existem cerca de 6.1 bilhões de habitantes no mundo. 130 milhões pareceram nada, não é mesmo?

Transporte

O carro elétrico será o futuro do transporte. Calcula-se que na China todos os taxis serão elétricos até 2020. Com a demanda e a quantidade aumentando, o preço para aquisição vai reduzir drasticamente nos próximos cinco anos.

Além de poluir menos, os veículos elétricos possuem 90% menos peças móveis do que os tradicionais. Isso tem vários benefícios, como menos chances de quebrar e serem mais sustentáveis, com produções simples e menos poluição ao meio ambiente. A noção de compra também vai ser diferente. Vamos mudar a lógica de “vender carros” para “vender serviços de mobilidade”.

Machine learning

No futuro teremos mais máquinas do que humanos e as que conseguem aprender comandos já são uma realidade. Como exemplo temos o Watson, uma tecnologia da IBM que interpreta dados como nós, mas com uma velocidade de máquina de ponta. Para se ter uma ideia, 90% das enfermeiras que usam o Watson seguem as recomendações dele à risca. Robôs serão considerados uma opção de força de trabalho. Eles serão iguais a funcionários, terceiros, freelances e a crowd. Simples assim.

Pessoas

Uma frase falada durante o evento ficou marcada: “A vida humana é um problema de engenharia de software”. E muitos desses problemas são preocupantes. Sabiam que 3 bilhões de pessoas vivem com menos de US$ 2,5 dólares e 80% da humanidade vive com menos de US$ 10 dólares por dia?

E não esperem transformações macro. As organizações não se modificam até que todas as pessoas mudem. E se você é ou quer ser um líder, saiba que líderes exponenciais não tentam mudar o mundo, eles olham a si mesmos antes de tudo.

Nunca se esqueçam: criatividade, empatia e coragem serão as habilidades do futuro.

Educação

Nossas premissas sobre o mundo podem limitar nosso pensamento e isso faz toda diferença e fica muito evidente na educação. Ensinamos da mesma forma que há cem anos e temos um sistema educacional resistente a mudanças. Precisamos rever.

Muitos falam de customizar ensino para crianças, mas a chave é olhar também para os professores. Um a um. Até a mudança ocorrer. O amanhã será ‘aprender fazendo’.

Gerações

No futuro, quando pensarmos em cativar os clientes, devemos ter em mente que as mensagens serão a principal forma de comunicação. Para se ter uma ideia, 30% dos millennials não possuem o ícone do telefone na tela principal dos seus smartphones. Além disso, eles consideram a comunicação através de mensagens de texto como uma opção de relacionamento e tem duas vezes mais chances de se manterem fiéis às empresas que oferecerem essa forma de comunicação.

Em 2020, 85% das interações com clientes será através de máquinas. É importante ficar atento a isso. As companhias que se adaptarem conseguirão conquistar mais clientes e conseguirão se destacar frente aos seus concorrentes.

Ficou interessado e quer saber mais sobre o evento? Confira os vídeos das palestras clicando aqui

Foto: Pixabay 

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rodolfo says

Muito interessante, mas será que esse progresso vai chegar ao Brasil? Nós estamos tão acostumados a viver as custas do Estado que eu acho muito difícil, acho que a resistência será grande, mas vou esperar ansioso pelo progresso e por todo o conforto que a tecnologia pode nos proporcionar!!!

Você também pode se interessar por