Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Como lidar com a falta de valorização no ambiente de trabalho?

Publicado Por: ADP LATAM on 23 novembro 2017 in Gestão do Capital Humano, Non classé

“Os gestores precisam sempre ter em mente que a comunicação é a chave para manter os funcionários seguros”

Um dos maiores desafios das corporações é a retenção de talentos, isto porque ainda existe um cabo de guerra imaginário quando os trabalhadores colocam em mente motivos para permanecer ou deixar seus empregos.

Entre as razões para ir embora estão a falta de conexão com seus superiores e o quanto do trabalho impacta na saúde dos colaboradores.

De acordo com a pesquisa Evolution of Work 2.0, 46% dos empregados globalmente considerariam um novo emprego que oferecesse os mesmos benefícios que ganham atualmente, ou até menos.

O que fazer?

Mas por que os funcionários estão sempre em busca de empregos fora da sua empresa atual? Encontrar maneiras eficientes para reter talentos foi um dos temas discutidos pelo time de especialistas que participou do II Summit ADP, transmitido no dia 08 de novembro.

Segundo Milton Beck, diretor regional do LinkedIn para a América Latina, o poder de barganha é maior em uma empresa externa do que dentro da própria companhia.

“Ainda existe um desencontro entre oportunidades de trabalho da companhia e os profissionais que trabalham nela e esta falta de comunicação dificulta reter os talentos”, afirmou Milton.

Criar valor nas companhias

Um dos pontos que os executivos precisam ter em mente é a importância da valorização dos funcionários. Para Cristina Palmaka, presidente da SAP Brasil, o que faz a diferença é o feedback. Isso está sendo posto em prática na empresa – e o que era feito anualmente agora é realizado continuamente.

“Em um ano uma ação positiva ou algo que precisa ter mais atenção acabava sendo esquecido e os funcionários não tinham os feedbacks completos”. E a mudança já surtiu efeito. “Percebemos que os funcionários estão muito mais envolvidos e seguros. O diálogo está mais aberto e claro”, completou Cristina.

O problema também é enfrentado por Antonio Salvador, vice-presidente de Recursos Humanos e Gestão do Grupo Pão de Açúcar. Com uma força de trabalho de 136 mil profissionais alocados em mais de 2 mil lojas em todo o Brasil, a pauta do executivo é comparada a de prefeito. “Criar um sentimento de valorização nos meus funcionários passa por compreender as necessidades básicas deles”, explicou.

Alinhar discursos

Os gestores precisam sempre ter em mente que a comunicação é a chave para manter os colaboradores seguros. “Existe uma desconexão da empresa com relação ao que o empregado está sentindo e vice-versa. Hoje em dia investimos cada vez menos tempo em se conversar com os colaboradores e isso precisa ser revisto”, esclareceu Mariane Guerra, vice-presidente de Recursos Humanos da ADP para a América Latina.

 

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *