Connect@ADP

Partnering with a more human resource

Você está preparado para ser um líder?

Publicado Por: ADP LATAM on 20 dezembro 2017 in Gestão do Capital Humano

“Líderes são o centro de uma equipe e são responsáveis por acompanhar o desenvolvimento não só dos projetos, mas dos profissionais”

O papel de um líder em uma empresa vai muito além de aprovar ações, responder e-mails importantes e participar de reuniões. Eles são o centro de uma equipe e são responsáveis por acompanhar o desenvolvimento não só dos projetos, mas dos profissionais.

Este papel de líder, porém, não tem um desempenho condescende com o que se espera. Segundo pesquisa da ADP, Evolution of Work 2.0, enquanto a maioria deles se sente mais conectada do que seus pares imediatos, é interessante notar que apenas poucos deles sentem o mesmo sobre seus superiores diretos e a liderança das companhias.

Feedbacks

Portanto, a questão que fica é: como estreitar os laços com seus colaboradores? Um dos pontos importantes são os feedbacks. Durante a pesquisa, os empregados responderam que com feedbacks frequentes e o reconhecimento de seu desempenho, seriam mais estimulados a permanecer na mesma empresa.

Segundo a pesquisa, “funcionários brasileiros são os mais positivos em termos de feedback, sendo que nove em cada dez afirmam que poderiam fazer uma grande diferença em suas equipes”.

Enquanto isso, na América Latina, apenas metade das pessoas se sente valorizada no emprego, o que caminha em sentido completamente contrário à crença dos empregadores.

Nem todo bom funcionário será um bom gerente

Segundo Milton Beck, diretor regional do LinkedIn para a América Latina, é preciso que os gestores sejam transparentes e que consigam representar os talentos de suas equipes. “Já conheci muito profissional que sabe executar bem uma função, mas não sabe gerenciar. E por não terem sido treinados para esta função, toda a equipe sofre com isso”, explicou.

Por isso, na SAP agora existe uma política para preparar os líderes e também dar oportunidades a funcionários competentes, mas que não necessariamente querem exercer cargos de liderança. “Nós desprendemos um tempo generoso na preparação destes gestores, eles serão a base de nossas equipes”, completou Cristina Palmaka, presidente da SAP.

Para Mariane Guerra, vice-presidente de Recursos Humanos da ADP, quando um colaborador é trocado de função, precisa de um trabalho de conscientização sobre o novo papel.

“Um bom profissional está acostumado a executar um certo tipo de tarefa e quando ele é transformado em gestor, continua apegado a uma função antiga. Por isso é necessário todo um trabalho sobre as novas funções”, afirmou.

Para saber mais sobre o que foi debatido no II Summit ADP e ler a íntegra da pesquisa Evolution of Work 2.0 acesse o site.

Publique uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *